Se quiser participar, escreva para idishkeitbr@gmail.com ou fale com um dos que já estão no grupo

30 de dez de 2010



Posted: 29 Dec 2010 09:15 PM PST











Est Gezunterheit!  The Yiddish Cooking Ladies Are Back!  And this time, with a recipe that you won't find in any cookbook or video by Rachael Ray or Martha Stewart.

Earlier this year we introduced you to Rukhl Schaecter and Eve Yochnowitz, the Yiddish-speaking cooking ladies from the Forverts, the Yiddish-language version of the Jewish Daily Forward.  We've shared recipes for Sour Cherry Dumplings and Horseradish Flavored Vodka with Nut Cake.  That's right!  Recipes that you'll never find in the pages of Gourmet Magazine.  But they're in Yiddish, so they must be good!

The Forverts promised a new recipe every two weeks.  So far, it's been closer to every two months, but who's counting?  This week a new video appeared, and we couldn't wait to share it with you.  What are they making this time?  Start smacking your lips!  Strudel dough filled with chopped cabbage and caraway seeds.  Yum!

The video is fun to watch, not just for the playful interaction in Yiddish, but also for insights in how to roll out strudel dough and how to let out your anger by playing "Whack a Strudel" against the kitchen counter 100 times.  

There's also an explanation of why the @ sign in internet addresses is called a strudel in Israel, and that the Yiddish/Hebrew word for (internet) domain is melucha (literally, kingdom).  If you follow the recipe, please let us know in your comments how it turned out.  Enjoy!

You are subscribed to email updates from Jewish Humor Central
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

19 de dez de 2010

Resoluções

No encontro do último dia 15 de dezembro, os membros do grupo presentes tomaram as seguintes decisões:

1 – O blog terá o nome de IdishVivo e grafaremos a palavra idish com o sh final. A decisão foi tomada por votação da maioria, considerando-se razões afetivas e práticas, ainda que a terminação inexista em português e os dicionários da língua portuguesa grafem idiche.

2 – Nos próximos encontros, haverá uma conversa inicial em idish de cerca de dez minutos. Assim, os que já dominam o idioma vão poder deleitar-se mais um pouco e os que apenas "arranham", ou estão esquecidos, terão a oportunidade de ouvir e falar. A animação é grande e a conversa será livre!

3 – Um Café/Karaokê Literário Idish acontecerá, em princípio, em 27 de março de 2011. Sugestões de música klezmer, poesias, canto, humor, talvez cinema e teatro. Quem tiver ideias e sugestões, por favor apresente e já marque a data.

4 – A próxima reunião do grupo ocorrerá em 13 de fevereiro.

16 de dez de 2010

Canções que cantávamos na tnua

Enviado por Maier Chil Sztajnberg. 
 
Clique abaixo para ouvir/ver o coral da  Christians United for Israel, congregação do Texas dirigida pelo pastor John Hagee.
 
http://www.youtube.com/watch?v=LjiMlEec5cU&feature=channel_page

1 de dez de 2010

Programa para amantes, interessados e curiosos

O Café Literário (nome não definitivo) pretende ser um programa para sensibilizar os amantes, interessados ou curiosos do idish. A ideia básica é que as pessoas aproveitem sua veia artística e que possam cantar, declamar, contar piadas, dramatizar leituras de textos/ contos/ peças de teatro e aglutinar forças em torno da ideia de dinamizar o idish no Rio de Janeiro.

Em princípio, o primeiro programa será em março de 2011.

Origem

Este blog é produto da tenacidade de alguns idishistas, que lutam pela manutenção do idishkeit.

Tudo começou quando Walter Sztajnberg passou a se reunir com seu irmão Maier Chil, seu primo Wolf, seus amigos Carlos José Szuch, Mauricio Hollaender e Moyses Fuks para falarem um pouco de idish e preservarem a memória de nossos antepassados. A idéia, além de praticar a fala, era poder algum dia, a exemplo do que já ocorre nos Estados Unidos e na Europa, promover uma idishe voch ou até, em formato mais simples para começar, um fim de semana ou um dia com eventos ligados à espinha dorsal do idishkeit.

As pessoas foram chegando aos nossos encontros (em ordem alfabética, Esther Kuperman, Geni e Stephan Blank, Heliete Vaitsman, Lilian Brower, Mauro Band, Max Nahmias, Moyses e Mirian Garfinkel, Zwi Teitelbaum) e dando idéias até que veio à tona o blog, para que as idéias sejam divulgadas até ser alcançado o desiderato. Já estamos nos reunindo virtualmente para trocar informações e elaborar propostas de eventos que congreguem os interessados.

Shlumaleichem !

Walter Sztajnberg.

"Ídiche, Uma Introdução ao Idioma, Literatura e Cultura - Aprendizado Sem Mestre"

A maioria dos 6 milhões de judeus que pereceram no Holocausto se comunicava através do idioma ídiche.

Conheça a cultura, aprenda a língua e presenteie com as obras abaixo:


Trata-se de método de auto-aprendizagem, em que os CDs acompanham os textos. Os CDs inclusos totalizam mais de 25 horas de gravação, indicando a pronúncia.

O segundo volume possui um capítulo especialmente dedicado ao Holocausto, com trechos da última carta escrita pelo heróico Mordechai Anilevitch antes da aniquilação do Gueto de Varsóvia pelos nazistas.

A obra, com cerca de 1000 páginas, apresenta temática variada, abrangendo os costumes judaicos, folclore, religião, história e literatura, de forma bem humorada, tendo sido adicionadas várias fotos que testemunham a imigração judaica no Brasil no último século.

Em ídiche original com tradução do vocabulário e parcialmente transliterado, trazendo 44 canções com partituras, textos curtos de escritores famosos, anedotas, provérbios e expressões idiomáticas, gramática, centenas de exercícios com respostas, Glossários Ídiche-Português e Português-Ídiche, com mais de 3000 palavras e uma seção dedicada às diferenças entre os dialetos do ídiche.

Informações para aquisição:
                                          blankge@yahoo.com.br  (Contato: Genni Blank)
                                          Sinagoga de Copacabana - Tel. 2255 0191
                                          Livraria Sefer (S. Paulo)
                                          Livraria Cultura (S. Paulo)